30 de julho de 2010

A democracia na Réplica do Mundo Real

Há tempos remotos o homem caminha pela Terra, nutrindo gostos, interesses e crenças diferentes de acordo com seus costumes. São estes modos que delimitam as características de uma tribo ou, atualmente, sociedade. Entretanto, com a chegada da tecnologia, os meios eletrônicos e digitais interferem inevitavelmente na forma de viver da humanidade e apenas o modo de educar não são mais suficientes para que consigamos nos organizar de maneira adequada. Antes, nossos hábitos educavam nossas crianças, hoje, elas buscam aonde tomar inspiração.

Na internet, a informação é muito mais acessível e há um problema muito grande em relação à isso. Primeiro, a falta de capacidade em discernir as informações que são recebidas, fazendo com que muitos apenas aceitem as normas impostas pela mídia, sem poder de percepção – tem-se uma postura totalmente passiva em relação as informações que vêm “de cima” – segundo que, de forma assombrosa, destrói-se o tempo certo que cada ser humano possui, já que certas conhecimentos chegam bruscamente, sem bater à porta, interferindo no crescimento individual das idéias.

Se a televisão já influenciava diretamente neste contexto, a internet é o próprio molde a ser vivido. Não somos simplesmente influenciados, mas vivenciamos o protótipo sugerido. Sendo assim, devemos nos atentar ao máximo em relação ao que somos expostos e olhar por nossas crianças, para que tomem o mesmo cuidado num futuro. A web é uma réplica do mundo real, onde nos comunicamos, participamos de círculos sociais e partilhamos interesses diversos; ora, se seus pais não te deixam ir a um lugar perigoso, também devem olhar quais sites acessas. A dificuldade é que na internet tudo é mais rápido e fácil. Enquanto em nosso mundo precisamos comprar um bilhete para ir à França, podemos fazer isso com um click em sites como o Google. Por isto, ao passo que as coisas online são bem mais rápidas, devemos ter o dobro de cuidado em relação aonde um menor de idade navega. O Supervisor de Conteúdo é uma boa forma de controle para que seja possível controlar certas informações até que o indivíduo esteja pronto pra recebê-la. Uma ferramenta feita para controlar os conteúdos que o computador pode acessar funciona como as Classificações Etárias que vemos na TV, até mais eficaz.

Se houver negligência de nossa parte para com as crianças, colocaremos em risco nossa liberdade de expressão. Todos temos direitos, mas tudo tem seu tempo certo. Certas lições existem na vida para que nós não deixemos de fazer o que temos vontade, mas respeitando o espaço, o desenvolvimento intelectual do outro. Para que não deixemos de tomar nossas decisões e atitudes, devemos fazer com que elas não interfiram no aprendizado dos pequenos. Assim, haverá espaços adequados para o tempo certo de cada um, sem que precisemos entrar em uma ditadura moral. Nós devemos nos responsabilizar que cada coisa tem seu lugar, afinal, um adulto sabe o que é sarcasmo, humor ou novela, já uma criança não consegue diferenciar tais práticas.

4 de julho de 2010

XII - Espiritualidade e Energia Cósmica

Somos movidos por energias inteligentes, a qual denominamos alma. É ela quem nos
faz respirar, agir e pensar. Do latim animus, a palavra se distingue em nosso
gênero por anima – afinal, é o espírito quem nos anima através do sopro da vida.
Podemos dizer que anima é o Princípio Vital, ou seja, nosso verdadeiro eu. Além
de ser responsável pelo lado dinâmico de nossas existências corpóreas, designa
nossas características psíquicas individuais, nosso modo de pensar e maneiras de
agir, sendo nossa própria personalidade. Se a alma é a nossa psiqué, é nossa
própria existência. Nós somos aquilo que está dentro de nosso corpo e o que
vemos é apenas uma carcaça temporária da qual a alma se habita para uma das
etapas de evolução.

Alma é sinônimo de espírito e mente, sendo assim,
existem diversas personalidades flutuando pelo universo. Como os espíritos
possuem diferentes graus de evolução, o espaço é composto por sábias
hierarquias, que não precisam de leis para serem respeitadas. Por isto, cada
planeta possui seu reino e seres específicos, que os habitam segundo seus
objetivos e necessidades – de acordo com seu grau evolutivo.

Nós, por
exemplo, vivemos num planeta rochoso e gravitacional, estando grudados na terra
feito ímãs. Não flutuamos como em alguns mundos, sangramos quando somos
cortados, sentimos dores, temos restrições físicas para nos comunicarmos... Por
isto, somos seres materiais. Nosso mundo chama-se Terra por ser um planeta denso
e tangível, desta maneira, os seres que nele habitam têm suas mesmas
características. A terra é o próprio chão, o tato e representa o palpável, a
limitação. Mas nós estamos aqui, justamente porque precisamos passar por
determinadas barreiras para que assim possamos evoluir nosso intelecto, chegando
à estágios mais elevados do cosmo universal. É na Terra que acontecem as
provações e que surgem os obstáculos para que possamos vencê-los, provando que
estamos prontos ou não para uma nova etapa. Todos precisamos buscar evolução
para passar para mundos mais tênues e menos dolorosos e é para isso que estamos
aqui.

Planetas menos densos, abrigam seres quase sem limitações. Super
evoluídos intelectualmente, possuem o poder da mente à seu favor. Não precisam
da matéria para se locomover, podendo partir desta galáxia para outra em frações
de segundos, nem muito menos de artefatos para se comunicar, pois enquanto nossa
voz chega até uma determinada distância, o pensamento não tem fronteira à
alcançar. Além disto, não existe a necessidade de conhecer idiomas, pois fala-se
a língua universal, a linguagem da alma pela qual o intelecto e o coração
compreendem. Para os seres evoluídos não importa a distância, pois não existe
cansaço, não importa a dificuldade, pois não há barreira. Por isto, possuem
maneiras superiores de se organizar, tendo o controle de seu próprio cosmo
através do longo caminho de aprendizado vivido. Em realidade, a matéria é um
obstáculo a ser vencido, por isto é tão difícil de ser abandonada, para a
maioria dos seres humanos. Não sentir dor, ter o controle do espaço e viver em
harmonia no mundo em que se habita parece um sonho, mas justamente para aqueles
que ainda não conseguem pensar além do material.

Mas, mesmo vivendo no
Planeta Terra, podemos sofrer grandes influências dos outros corpos celestes que
orbitam o universo, afinal, somos energias dividindo o mesmo espaço. Desta
forma, cada planeta nos influencia com suas características de alguma forma,
interferindo indiretamente em nossas personalidades e/ou em nosso humor. Entro
aqui, na ciência da astrologia, que possui um fundamento maravilhoso, tendo como
embasamento, o estudo do céu. Ela nos mostra que somos parte da natureza e que
estamos no mesmo patamar, trocando energias através de um ciclo sem fim. Um
exemplo disto são as plantas que crescem por influência da energia lunar, nos
mostrando que nós também podemos crescer por influências planetárias – e
estelares. Por isto que, dependendo da posição planetária em que um indivíduo
nasce, através do ano e mês, notamos mais ou menos influências de determinados
planetas e à isto a astrologia denomina signos solares.

Essa troca de
energia acontece todos os dias, ao amanhecer e ao anoitecer, certas vezes com
mais intensidade, outras com menos. Mas além destas influências indiretas da
qual falamos, sofremos também as influências diretas, tais como a energia do
Sol, da Lua e de certos elementos universais. Conhecemos os ventos, a água e a
terra que são elementos gerados por outras estrelas e que resultam em uma série
de efeitos, segundo suas combinações. De acordo com o planeta, obtêm-se mais ou
menos destas substâncias, formando a característica daquele mundo e a dos seres
que nele habitam.

Os planetas representam parcelas de energia para as
almas que habitam outros lugares do universo e, mesmo que para a maioria dos
homens ainda seja difícil de imaginar a proporção do ciclo cósmico, parte dessas
descobertas significa que podemos possuir uma psique elevada, não comprovada
cientificamente falando. Afinal, os antigos gregos descreverem com grande
precisão o Sistema Solar através do que chamavam de Olímpio, que na verdade, são
a mesma coisa. Hoje atribuímos esta elevada psique ao tão conhecido Q.I. . É
claro que a humanidade não conhece e nem conhecerá todas as leis e elementos do
universo, mas temos uma grande capacidade e força, justamente por estarmos
vivendo no tempo e espaço que estamos.

É por estarmos ligados à esta
fase material, que a Terra nos proporciona algo maravilhoso: nossa atmosfera
limpa e mágica que não é encontrada em qualquer planeta vizinho. Através dela,
conseguimos ver a imensidão do universo, corpos celestiais brilhando
incessantemente e o nosso Criador, o Sol, enviando seus milagrosos raios de vida
a cada dia que acordamos. Esta ampla janela para o infinito nos é proporcionada
justamente para que possamos abrir os olhos para a realidade universal e vermos
que existe algo além daqui. Conseguimos ter ciência do sentido da vida, somente
olhando para o céu e isto faz com que não percamos a esperança. É por este
motivo que sentimos uma paz tão grande quando olhamos para as estrelas, pois
ficamos mais perto dos Deuses. Vemos de onde eles nos observam e nossa alma se
funde com nossas verdadeiras essências, pois é daquilo que fazemos parte. É
assim que nos transformamos em uma única energia e crescemos espiritualmente.

Você costuma olhar para o céu? Nós temos o universo à nosso favor, basta
aproveitarmos as energias que nos são dadas.

Mais no livro Os Deuses e o Universo por Roberta Cortez