27 de novembro de 2011

Sistema Solar Binário

Duas estrelas no nosso Sistema Solar?


Grande parte dos Sistemas Solares do espaço possuem dois sóis, chamados de “estrelas irmãs”; mas esta não é uma regra absoluta. Obviamente, existem sistemas formados através de apenas uma estrela, como é o caso do sistema que abriga o nosso planeta Terra, gerado apenas pelo Sol que vemos.

Entretanto, há um tempo atrás, fiquei sabendo que um pesquisador chamado Richard Muller afirmou que teríamos sim uma outra estrela em nossa família planetária. Esta estrela se chamaria Nêmesis, uma anã vermelha, já na fase final de vida. Não foi preciso muito pra que eu questionasse essa afirmação. Não sendo pretenciosa, até porque não sou astrônoma nem cientista, mas observo muito os fenômenos do céu desde pequena e acredito que todos os que fazem o mesmo pensariam no mesmo que eu pensei: o Sistema Solar no qual nos encontramos foi originado através do Sol que conhecemos e, dentro deste sistema, não existe mais nenhuma estrela.

Mesmo que ocorram influências gravitacionais de uma estrela próxima (no caso, Nêmesis), ela não estaria dentro do nosso Sistema Solar. Pode ser que o Sol seja filho desta suposta estrela, por isso sofre tais influências, mas vocês devem concordar comigo que se o filho deu origem a um sistema independente, é a única estrela de seu sistema.

Contudo, mesmo o Sistema Solar ainda não tendo outra estrela, a não ser o Sol, quero que fique claro que acredito sim na possibilidade de, futuramente, ele poder ser um Sistema Binário. Isto porque, devemos levar em consideração que outra estrela pode estar se desenvolvendo aqui, neste instante. E se a companheira do Sol fosse Júpiter?

Na minha concepção, nosso Sistema Solar pode ser binário sim, mas futuramente. Como sabemos, os fragmentos que uma estrela expele depois de sua explosão originam os planetas e, alguns desses corpos podem dar origem a uma nova estrela, num mesmo sistema planetário. E Júpiter tem tudo pra ser o candidato. A atmosfera do planeta é composta em grande parte de hidrogênio e hélio (elementos químicos básicos que compõem uma estrela), incluindo também a amônia. Além disso, a proporção dos elementos é bastante similar à de uma nebulosa solar primordial. Penso que Júpiter apenas não se tornou uma estrela, porque sua massa ainda não é suficiente para elevar a pressão e a temperatura dos gases e gerar uma reação nuclear (ou explosão).

De uma forma resumida: Nêmesis pode ter gerado o Sol, por isso o influencia gravitacionalmente, mas, de fato, não faz parte deste Sistema Solar. Nossa estrela criou um sistema planetário exclusivo só pra ela e nesse sistema ainda não há outra estrela, fora ela mesma. Por isto, este Sistema Solar NÃO é Binário... mas poderá ser! Na minha concepção, quando Júpiter criar massa suficiente para poder reagir e brilhar.

0 comentários: